Bullying

Versão para impressão

Bullying (pronuncia-se "búlim") consiste em submeter alguém a humilhação continuada, podendo-se definir como Violência Psicológica insistente contra uma mesma vítima, podendo envolver também Violência Física, Violência Patrimonial (tomar ou quebrar objetos) e mesmo Violência Sexual.

Uma agressão isolada ou ofensa ocasional não constitui Bullying; este é uma agressão repetida com insistência, de modo que vai minando aos poucos a segurança psicológica da vítima.

A essência do Bullying é fazer o outro se sentir rebaixado (ridicularizado, humilhado) de modo a excluí-lo de um grupo, ou mesmo a preservá-lo no grupo como “saco de pancadas”. Muitas vezes envolve também tiranização: intimidação e/ou chantagem para obrigar o outro a fazer algo contra sua vontade, com ameaça de violência física, ou de denunciar a vítima por algo que não fez, ou que o próprio agressor a obrigou a fazer.

Geralmente tanto as vítimas quanto os agressores são crianças, adolescentes ou jovens; quando as vítimas são adultas, fala-se com mais frequência de Assédio Moral; quando crianças e adolescentes são vítimas de adultos, fala-se mais de Violência contra Crianças e Adolescentes (ver esses itens).

O Bullying é  muito frequente entre colegas de escola, seja no próprio espaço escolar, seja fora dele (rua, vizinhança, internet), mas pode acontecer também entre vizinhos, na família, em locais de trabalho, clubes, igrejas etc. Quando praticado através da internet, é conhecido como Cyberbullying (ver Crimes Virtuais).

As vítimas costumam ser escolhidas por serem de um modo ou de outro diferentes dos padrões idealizados pelo grupo - p.ex., os(as) que são chamados de jeca, nerd, CDF, gordo(a), neguinho, macaca, polaco. Costuma ser especialmente grave contra quem é ou parece ser gay ou lésbica, chegando ao extremo no caso de transexuais. (Ver também Homofobia, Lesbofobia e Transfobia).

O Bullying na infância e adolescência está entre as principais causas de abandono da escola, de depressão em qualquer fase da vida, e de suicídio de crianças e jovens. Em alguns casos leva também ao desenvolvimento de comportamentos antissociais agressivos (a maioria dos ataques a tiros em escolas foram realizados por vítimas de Bullying).

Faça uma Denúncia

UFES X SEADH

.